Como evitar multas por falta de manutenção em seu prédio

Em uma situação ideal, as manutenções preventivas e corretivas estariam incluídas na previsão de gastos de cada prédio. Porém, geralmente não é assim que ocorre, e os gestores muitas vezes tratam a manutenção preventiva como despesa condominial e não como o investimento que ela deveria ser. É possível reconhecer que não há um plano de manutenção implantado na maioria dos condomínios.

Por mais que isso ocorra por falta de compreensão da importância do plano, é importante ressaltar que a falta dele pode ocasionar a contratação de serviços de manutenção paliativos que visam apenas a urgência na entrega do resultado e o menor preço. Quase sempre, o barato sai caro, e reparar de maneira errada pode ser pior do que não intervir. Estudos apontam que, quanto maior a demora na execução de um reparo, maior o valor desse reparo depois. Essa situação cria o cenário ideal para aplicação de multas, pela fiscalização, ao condomínio.

O § 2º do art. 1.336 do Código Civil trata especificamente da manutenção dos prédios. Com base nele, o condomínio pode se guiar para não ser responsabilizado e multado pela falta de manutenção.

Para evitar problemas e realizar uma boa gestão de manutenção, evitando acidentes, desperdício de tempo e dinheiro, utilize um software de gestão em manutenção, pois a automação das etapas de gerenciamento desse processo por meio de um sistema tipo auxilia o gestor, seja o síndico ou algum profissional contratado pelo condomínio. Tendo em mãos os dados fornecidos pelo software de gestão, a prestação de contas fica facilitada, e a tomada de decisão fica mais assertiva. Quando planejamentos, lista de fornecedores, históricos e custos de manutenção são acessados com um clique, é possível determinar os melhores períodos para manutenção, evitando, por exemplo, que alguma obra seja feita sem autorização prévia.

Se acontece um acidente com um profissional que está executando uma obra no condomínio, o síndico também pode ser responsabilizado, pois os fornecedores também estão sob responsabilidade do síndico. Por isso, é muito importante ficar atento aos fornecedores contratados. Tudo isso contribui para que o processo aconteça de forma mais simples, além de trazer ainda mais benefícios.

Até os sistemas de ar-condicionado devem estar com a manutenção em dia, a fim de se evitar multas para o condomínio. Por serem tão importantes para a saúde e para o bem-estar dos ocupantes dos prédios, é obrigatória em todos os edifícios que possuem sistema de ar-condicionado a adoção do PMOC, ou Plano de Manutenção, Operação e Controle. E, caso não sejam cumpridas as manutenções por ele exigidas, o condomínio pode arcar com multas cujos valores podem chegar até a R$ 200 mil.

É mais fácil encontrar pontos que merecem maior atenção, com tantas informações disponíveis de forma prática no software de gerenciamento. Observar quais são, por exemplo, os equipamentos que merecem ser substituídos ou instalações onde deve ser feita uma reforma torna-se uma tarefa muito mais fácil.

Nossa sugestão é que você utilize o sistema Sispred para atender as demandas que a gestão de prédios e condomínios exige. Fornecido como Saas (software as a service) e com implantação simples e rápida, o Sispred auxilia no planejamento e organização da manutenção predial. Com ele você obtém pleno controle da mão de obra e dos equipamentos elétricos, mecânicos e hidráulicos nas suas instalações.